R. Joaquim Floriano, 466 - Cj. 1014 (esquina com a R. Bandeira Paulista)

Itaim Bibi, São Paulo, SP

Tel/fax: 2165.2384 - 96307.5857

e-mail: dr.andredonato@gmail.com

Consultório

Ortopedia e Traumatologia, Cirurgia do Pé e Tornozelo, Medicina Esportiva. Tratamento e prevenção das lesões ortopédicas do joelho, tornozelo e pé.

Ruptura do Tendão de Aquiles

O tendão de Aquiles, ou tendão calcâneo, é uma estrutura localizada na região posterior do tornozelo, que liga a musculatura da panturrilha ao osso do calcanhar (calcâneo). A função do tendão é transmitir a força gerada pela musculatura da perna até o pé, para que possamos caminhar, correr ou saltar. O tendão de Aquiles é fonte comum de lesão entre os atletas de corrida, principalmente as de longa distância como as maratonas e meias maratonas. O corredor costuma apresentar lesões crônicas, inflamações (tendinites) e/ou degenerações da estrutura colágena do tendão (tendinoses). Eventualmente, atletas de outro esportes podem sofrer lesões neste tendão.

Tendão de Aquiles

Outro tipo de lesão é a ruptura traumática do tendão. Esta lesão é muito mais frequente entre os atletas amadores, especialmente naqueles que costumam praticar o famoso "futebol do fim de semana". É também conhecida como "síndrome da pedrada" pois, no momento em que o indivíduo inicia uma arrancada rápida para a corrida, sente um tranco na parte de trás da perna ou tornozelo, tendo a impressão de que recebeu uma pancada ou pedrada no local. A partir deste momento segue-se um quadro de dor intensa no local e perda parcial ou completa da força para caminhar.

O tratamento inicial consiste de imobilização e uso de muletas para caminhar sem apoiar o pé machucado. A decisão quanto ao tratamento definitivo deve ser discutida com o paciente, levando em conta a idade do indivíduo, seu nível de atividades físicas no dia a dia e a presença de possíveis doenças associadas. O mais indicado é o tratamento cirúrgico, capaz de restabelecer por completo a anatomia e função do tendão, sem deixar nenhum déficit de força. Os tendões tratados de maneira não cirúrgica, acabam por cicatrizar um pouco alongados em relação ao seu comprimento inicial, o que pode causar perda de força na perna e prejudicar o caminhar e a performance esportiva.

Tendão Rompido

A recuperação pós operatória consiste em uso de imobilização por seis semanas, acompanhada de fisioterapia motora para a recuperação da força, do equilíbrio e da resistência do membro operado.

A volta aos esportes de corrida ocorre entre 4 e 6 meses após o procedimento cirúrgico. Porém, a partir do terceiro mês, o paciente já pode praticar outras atividades como caminhar, pedalar e fazer musculação. Para maiores informações, consulte um ortopedista especialista em Cirurgia do Pé e Tornozelo.

Para maiores informações, consulte um ortopedista especialista em pé e tornozelo.