R. Joaquim Floriano, 466 - Cj. 1014 (esquina com a R. Bandeira Paulista)

Itaim Bibi, São Paulo, SP

Tel/fax: 2165.2384 - 96307.5857

e-mail: dr.andredonato@gmail.com

Consultório

Ortopedia e Traumatologia, Cirurgia do Pé e Tornozelo, Medicina Esportiva. Tratamento e prevenção das lesões ortopédicas do joelho, tornozelo e pé.

Tendinopatia do Calcâneo (Tendinite de Aquiles)

A tendinopatia do tendão calcâneo (tendão de Aquiles) é uma doença bastante freqüente no consultório do ortopedista especialista em pé e tornozelo. De forma geral, as tendinopatias do tendão calcâneo são divididas em dois grupos, as tendinopatias insercionais (na junção tendão-osso) e as tendinopatias do corpo do tendão.

Os sintomas são parecidos mas a região acometida é diferente. Na tendinopatia insercional, o paciente apresenta queixa de dor no calcanhar que, em muitos casos, vem acompanhada de um aumento de volume local que dificulta o uso de calçados fechados. É o chamado esporão insercional do Aquiles, uma calcificação que “cresce” dentro do tendão e faz com que o calcanhar aumente de volume e se torne doloroso com o passar do tempo. Este tipo de tendinopatia é muito comum em atletas que praticam corrida. Hoje, com o crescimento do número de adeptos das corridas de rua, a queixa tem sido muito mais freqüente nos consultórios ortopédicos.

O segundo tipo é a tendinopatia do corpo do tendão. Nestes casos, o paciente sente dor atrás do tornozelo, na porção final da panturrilha. A palpação do local acometido mostra um espessamento do tendão, que pode ser bastante doloroso.

O tratamento inicial consiste na restrição para as atividades físicas que sobrecarregam o tendão ou, em alguns casos, um período inicial de imobilização, associado ao uso de medicação anti-inflamatória. A seguir, o paciente é encaminhado para um programa de fisioterapia que pode durar de semanas a meses.

Nos casos onde este tratamento não atinge o resultado satisfatório, o tratamento cirúrgico poderá ser indicado. Atualmente, existem diversas técnicas para a reconstrução do tendão doente (tenoplastias, desbridamentos e transposição de tendões). Associado ao tratamento cirúrgico, alguns ortopedistas tem optado pelo uso do PRP (Plasma Rico em Plaquetas) para acelerar a recuperação e aumentar a chance de sucesso no tratamento.

Para maiores esclarecimentos, consulte o ortopedista de sua confiança.